FIBROSE PULMONAR IDIOPÁTICA

O que é Fibrose Pulmonar idiopática (FPI)?

A FPI é uma condição pulmonar que pode levar a morte, na qual os tecidos se tornam espessos, rígidos, com cicatrizes que limitam a capacidade respiratória dos pulmões. Os pulmões perdem a capacidade de absorver e transferir oxigênio para a corrente sanguínea. A doença afeta cerca de 14-43 pessoas a cada 100.000 no mundo, e, mesmo após as pesquisas terem identificado fatores-chave no desenvolvimento da FPI, nenhuma causa direta ainda é conhecida. As exacerbações agudas da FPI são definidas como pioras rápidas dos sintomas dentro de dias ou semanas. Reduzir o risco de exacerbações agudas é uma das principais metas do tratamento dos pacientes com FPI.

Você conhece os 10 principais fatos sobre a doença?

Não deixe o tempo dizer se aquele cansaço é algo a mais.

A vida se escreve com o tempo. O tempo de aprender, dedicar-se à família, trabalhar, viver. O tempo importa. Para o diagnóstico da Fibrose Pulmonar Idiopática também.

Os sintomas podem ser confundidos com outras enfermidades ou sinais de envelhecimento. Por isso, reconhecê-los o quanto antes faz toda a diferença no tratamento. Afinal, às vezes, o que parece não é.

Não espere o tempo te dizer.

Mas, afinal, o que é a Fibrose Pulmonar Idiopática (FPI)?

Por ter sintomas muito parecidos com outros problemas respiratórios ou cardíacos ou ser confundido com sinais de envelhecimento,o diagnóstico da doença pode demorar de um a dois anos para ser realizado . Por isso, é importante que as pessoas fiquem atentas aos sinais. Conheça dez fatos sobre a doença e como tratá-la.

1FPI é uma doença rara que prejudica a respiração dos pacientes
A doença provoca o enrijecimento dos pulmões, devido à formação de cicatrizes e perda da elasticidade, interferindo na capacidade respiratória.
2Idosos são os mais atingidos
A doença é mais frequente em homens acima de 50 anos . Porém, pessoas com doenças respiratórias crônicas também devem investigar se a FPI é uma possibilidade diagnóstica.
3Os sinais parecem comuns ao avanço da idade, mas não são
Tosse seca, falta de ar e fadiga ao realizar pequenos esforços e que permanecem por mais de 30 dias são sintomas que podem indicar a FPI. Por serem facilmente relacionados a outros problemas cardíacos e respiratórios, 50% dos pacientes são diagnosticados erroneamente.
4Apesar de ter causa desconhecida,existem fatores de risco
Entre eles, estão o tabagismo, a exposição ambiental a diversos poluentes, refluxo gastroesofágico, infecção viral crônica e fatores genéticosii.
5É preciso mais de um exame para ser identificada
Os pneumologistas contam com a participação de radiologistas e patologistas, que analisam tomografias e outros testes. Quanto mais integrada a equipe médica, mais assertivo e rápido é o diagnóstico.
6Não tem cura, mas tem tratamento
De terapias de reabilitação a transplantes, existem opções disponíveis no Brasil para desacelerar a progressão da FPI,que possibilitam conviver melhor com a doença.
7Tecnologia lançada há dois anos desacelera a progressão da doença
Os antifibróticos podem reduzira progressão em até 50% , como também limitar as crises de piora súbita, conhecidas como exacerbações.
8Um estilo de vida balanceado ajuda os pacientes
Atividades físicas, alimentação saudável e renúncia ao cigarro são medidas que contribuem para o bom funcionamento dos pulmões.
9O suporte de familiares e amigos é muito importante
Ter uma rede de suporte pode promover autonomia aos pacientes. Além disso, estima-se que até 30% sofram com depressão e 50% com ansiedade, destacando ainda mais a importância do apoio .
10Você pode fazer a diferença
O acesso ao tratamento adequado é mais um desafio para pacientes e familiares. O SUS ainda não oferece tratamento para FPI, mas a sociedade civil pode ajudar a influenciar essa mudança. Abrace essa causa, divulgue e participe das ações em prol da doença.